ELIS, JOÃO E FILHOS

“Eu Hein, Rosa” – Composição de João Nogueira e Paulo César Pinheiro.

Aqui a versão original de João Nogueira (1974), depois a versão de Elis Regina (1979) e depois de alguns anos, uma nova versão cantada pelos filhos dos dois (2016). 🙂

João Nogueira (1974)

Elis Regina (1979)

Diogo Nogueira e Maria Rita (2016)

Bom pra assistir na sequência e celebrar este belo samba em tantas belas interpretações. =D

Pra fechar, um áudio de Elis falando no rádio sobre a música, sobre João Nogueira e também sobre um violonista chamado… Guinga.

Anúncios

BEIJA-ME #VERSÕES

O nome da música é Beija-me. Composição de Mário Rossi e Roberto Martins. O Zeca Pagodinho gravou em 2015, em um disco muito bom chamado “Acústico Gafieira”. Eu só conhecia esta versão, aí descobri uma gravação rara (e caseira) de 1958, com a mesma música interpretada por ninguém menos que João Gilberto. No arranjo de 2015 (De Rildo Hora, arranjador e maestro do Zeca) dá pra sentir uma certa influência da gravação caseira de 57 anos atrás? Eu acho que sim. Pensando que o Zeca foi com uma orquestra e o João Gilberto foi numa roda de amigos na casa de Chico Pereira. Dentro do João Gilberto também tinha uma orquestra. =D Taca o play, DJ

RIO DE LUTO

Zeca Pagodinho lançou um novo disco no dia 17/09. Uma das faixas do disco é um protesto/desabafo sobre a situação de violência no Rio de Janeiro.

Na mesma semana do lançamento do disco, a menina Ághata Félix, de 8 anos de idade, foi atingida por um disparo e morreu.

A música fala do perigo diário, da insegurança. E também relembra com nostalgia um tempo em que os cariocas não tinham que conviver com tanto medo.

A música pede orações, pede união e pede atitudes. O nome da música é Na Cara da Sociedade e o link para ouvir está logo abaixo.

WONDERFUL

Duas versões da música ‘S Wonderful.

João Gilberto, 1977

 

Ellen Andersson, 2016

 

 

🙂

A música foi composta por George Gershwin em 1927.

Versão extra, Ella Fitzgerald e Sammy Davis Jr, 1964.

CASSIANO!

Ontem foi aniversário do cantor Cassiano! Pra quem não lembra quem é, é o Genival Cassiano dos Santos. OK, isso não ajudou nada! rs Cassiano foi um grande talento da música. Sua maior atividade foi ao lado do Tim Maia, foi produtor e arranjador, “rato de estúdio”, como os músicos dizem. Compositor de músicas como “Amo Você”, “A Lua e Eu” e outras bem conhecidas. Ele está fazendo 76 anos e no Brasil pouquíssima gente fala dele.

Vou deixar aqui a música “Know-How” gravada por Cassiano e Ed Motta num disco de 1990. E em seguida, o link para ouvir este disco inteiro, que tem participações de Marisa Monte, Djavan, Cláudio Zoli, Sandra de Sá e outros.

 

JOÃO GILBERTO

Dia triste para a música brasileira. Despedida do gênio João Gilberto. 06/07/19… Estou fazendo este post meio sem palavras, já pensando em editar depois e colocar mais algumas coisas. Matérias, entrevistas. Por enquanto só fica o silêncio.

Disco Gilbertos Samba, homenagem do colega e fã Gilberto Gil só com músicas que foram sucesso nas gravações do João. (um belo disco!)

Matéria que o Fantástico exibiu cobrindo o falecimento e falando sobre o impacto da obra do artista no Brasil e no mundo. (dividida em 2 blocos)

https://globoplay.globo.com/v/7746984/

https://globoplay.globo.com/v/7746983/

Post de Caetano Veloso no Instagram:

View this post on Instagram

João Gilberto foi o maior artista com que minha alma entrou em contato. Antes de completar 18 anos, aprendi com ele tudo sobre o que eu já conhecia e como conhecer tudo o que estivesse por surgir. Com sua voz e seu violão, ele refez a função da fala e a história do instrumento. Pôs em perspectiva todos os livros que eu já tinha lido, todos os poemas, todos os quadros, todos os filmes que eu já tinha visto. Não apenas todas as canções que ouvi. E foi com essa lente, esse filtro, esse sistema sonoro que eu passei a ler, ver e ouvir. Aos 88 anos, com aspecto de quem não viveria mais muito tempo, João morrer é acontecimento assustador. Orlando Silva, Ciro Monteiro, Jackson do Pandeiro, Ary, Caymmi, Wilson Batista e Geraldo Pereira não teriam sido o que são não fosse por João Gilberto. Tampouco Lyra, Menescal e Tom Jobim. Ou os que vieram depois. E os que virão. O Hino Nacional não seria o mesmo. O mundo não existiria. Sobretudo não existiria para o Brasil. Que era uma região ensimesmada e descrente da vida real fora de suas fronteiras. João furou a casca. O samba não seria samba sem Beth Carvalho cantando "Chega de Saudade". A música não seria música sem a teimosia de João. Ele foi uma iluminação mística. Nenhum aspecto do mundo que ele sempre tocou tão rente pode ameaçar a grandeza da verdade de sua arte. E isso era sua pessoa. É sua pessoa, em todos os sons gravados em matéria ou na minha memória. 🖤🌹 . 📸 1. Em SP, na inauguração do Credicard Hall em 1999. 2. Caetano e João – Buenos Aires, em 1999 3. Caetano, João e Gal | No estúdio da Tupi, em 71 4. Turnê na Europa, com @zecalveloso e Luana Costa (@lulu__costam) 5. Em 1990, durante o Festival Internacional de Jazz na França . #CaetanoVeloso #JoãoGilberto #RIPJoaoGilberto #ChegaDeSaudade

A post shared by Caetano Veloso (@caetanoveloso) on

Post do músico Tiago Amud no Instagram:

João Gilberto, eterno. Obrigado, mestre.

GILBERTO GIL!

Ontem Gilberto Gil fez aniversário. Completou seus 77 anos. Duas semanas atrás foi o seu ídolo João Gilberto, que fez aniversário. Completou 88 anos. Os dois nasceram na Bahia, os dois são grandes gênios da música brasileira.

Vou postar aqui o disco “Gilbertos Samba” que o Gil gravou em homenagem ao João. Neste disco Gil toca só músicas que foram gravadas (e eternizadas rs) pelo mestre João.

Depois do disco, vou colocar uma playlist que fiz misturando as versões originais do João com essas regravações do Gil. Faixa a faixa. Tipo João tocando a música X, Gil tocando a música X. E assim por diante, vocês entenderam. rs

Pra terminar, um vídeo promocional do lançamento do disco Gilbertos Samba.