GAROTO

O Sesc de São Paulo, em parceria com a Natura Musical, apresentou em 2016 o show 100 Anos de Garoto, o Gênio das Cordas, em homenagem ao grande músico brasileiro, Aníbal Augusto Sardinha, mais conhecido como Garoto. (mesmo que não tããão conhecido por todos)

Neste show participaram grandes músicos brasileiros, todos muito bem conceituados e todos muito fãs de Garoto. Entre eles, Yamandu Costa, Guinga, Paulo Belinatti, Caixa Cubo Trio, Benjamim Taubkin, entre outros.

Para nossa sorte, o show foi registrado e postado no Youtube, como parte do projeto, que também ganhou uma página no Facebook. Vale a pena assistir, curtir, prestigiar etc

Aqui o Yamandu Costa interpreta a música Nosso Choro, composta por Garoto em 1937.

E aqui mais uma com o Yamandu, tocando Lamentos do Morro, ao lado dos músicos Ari Colares, Noa Stroeter e João Fideles.

O show na íntegra pode ser visto nesta playlist do Youtube:

E neste outro vídeo o violonista Raphael Rabelo (Um dos grandes ídolos do Yamandu) fala sobre Garoto e sobre Tom Jobim, depois toca o choro composto por Tom em homenagem ao ídolo de todos os ídolos da música brasileira, Garoto. 🙂

 

 

BARATA, JAQUES E LULA

No último post citei o baterista Rafael Barata (Que toca no disco da pianista japonesa Mika Mori). Ele também faz parte do CelloSam3aTrio, ao lado dos feras Jaques Morelenbaum (violoncelo) e Lula Galvão (violão).

O trio já se apresentou algumas vezes nos SESCs de São Paulo (uma delas foi no Sesc Pompéia, com participação especial do guitarrista Chico Pinheiro!)

Aqui uma apresentação de 2010 no Sesc Consolação. As músicas “Outra Vez” e “Samba de Uma Nota Só”

Recentemente o Jaques lançou, ao lado do trio e também da sua esposa Paula Morelenbaum, o disco “Live in Italy – Omaggio a Jobim“. O disco homenageando o maestro Tom Jobim foi gravado ao vivo na Itália, o lançamento no Brasil foi neste mês passado no Sesc Pinheiros. (Um belo show! Ninguém toca bossa nova como esse time!)

O disco é excelente e pode ser ouvido no Spotify (abaixo)

 

 

UAKTI & PHILIP GLASS

Philip Glass é um músico americano, seu estilo é chamado de minimalista, embora ele não goste dessa expressão. Ele já fez muitas trilhas pra filmes e até óperas, uma delas se chama Einstein on the Beach.

UAKTI é um grupo brasileiro, mineiro, instrumental, experimental. O disco que vou colocar aqui hoje é um registro da parceria entre os dois. Philip Glass e o grupo UAKTI. O disco se chama Águas da Amazônia, cada música tem o nome de um rio. Segue o disco no Spotify:

A segunda música do disco, Japurá River, foi usada como trilha deste comercial americano da Nokia:

Pra terminar, o grupo UAKTI tocando essa mesma música (e também sua colega de disco Tiquiê River) no Sesc Consolação, em 2012.

O Philip Glass gosta muito do Brasil, já esteve aqui várias vezes, fez um disco com o tema de Itaipu, fez trilhas pra alguns curtas do diretor baiano Lázaro Faria. Seguem os links pro wikipédia do Philip Glass e do UAKTI.

 

DIA DO MOACIR

Hoje é aniversário do Moacir Santos.

– Quem?

O gênio, o mito. rs O famoso criador das COISAS. Lançou em 1965 um disco só de músicas instrumentais, disco histórico que ele batizou de COISAS. Em vez de dar nomes normais pras músicas, ele nomeou como Coisa N° 1″, Coisa N°2, Coisa N°3 etc…

Hoje o Moacir faria 91 anos. Faleceu com 80, em 2006. Eu tive a sorte de ver um show em homenagem a ele em 2005. Com o próprio assistindo da primeira fila, emocionado. E algumas vezes subindo no palco. Encontrei alguns trechos e entrevistas desse show.

Primeiro, o João Bosco falando sobre o “Coisas” e depois cantando “Oduduá”

 

Segundo, o Djavan também falando um pouco do Moacir e cantando “Sou eu”

Terceiro, o próprio tio Moacir dando um depoimento emocionado antes do show começar:

Pra terminar, o link do Moacir Santos no Wikipédia e o disco Ouro Negro (que tem todas as coisas e outras obras do mestre) no Spotify:

Este disco Ouro Negro faz parte de um projeto que também virou show. Aconteceu em 2001, eu assisti também no Sesc Pinheiros, graças ao meu amigo Marcel, que me chamou na ocasião eheheh O DVD pode ser encontrado na íntegra no Youtube.

O projeto tem idealização e produção musical de Mário Adnet e Zé Nogueira.

Pra terminar, um registro da cantora Céu interpretando um dos clássicos de Moacir Santos, “Nanã”.

Viva Moacir Santos 🙂

 

CHORO, CHORINHOS E CHORÕES

Meu pai (Músico, tocador de violão) adorava ouvir uma rádio chamada Scala 99 FM. Era uma rádio de música instrumental, que de manhã tinha um programa que só tocava choro. Então todos os dias, tomando café antes de ir pra escola, eu e meus irmãos ouvíamos choros do Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Altamiro Carrilho, Jacob do Bandolim, Garoto… Mesmo sem saber.

Essas coisas ficam na memória. Hoje eu sei da riqueza e da tradição destas músicas. E como elas foram importantes pra abrir caminho pro que veio depois. Sempre que ouço, lembro que por anos foi a “trilha sonora do café da manhã”.

Ano passado o João Macacão gravou um disco homenageando e celebrando o choro, com participações de grandes talentos do gênero. Luizinho 7 Cordas, Nailor Proveta, Alessandro Penezzi e outros.  Segue este álbum aqui embaixo:

E o vídeo de uma das músicas do disco, “A Deusa da Minha Rua”, com João Macacão e Alessandro Penezzi. (A música foi composta em 1939 por Newton Teixeira e Jorge Faraj)

Essa mesma música já foi gravada pela Zelia Duncan, em 2015, no ótimo disco “Eu me Transformo em Outras” que aliás também é um disco de choro. 🙂

ELIS E CESAR

Este vídeo é de 1973. Elis Regina à vontade com uma banda excelente e muito bem entrosada. A música é Águas de Março, de Tom Jobim, que já foi eleita a melhor música brasileira de todos os tempos, em 2001.

Um fato curioso acontece exatamente aos 3:40. A partir de 3:20 ela e o Cesar (o arranjador, o então marido e pianista da banda) fazem umas firulas. Ela canta uma palavra e ele “responde” com o piano. Até que nos 3:40 ele improvisa uma nota diferente. Por achar criativo, inusitado, a Elis solta uma risada. É bem espontâneo. Coisas que eu observo e fico repetindo o trecho pra ver de novo. rs (Essas coisas acontecem mais na música instrumental, quando um músico acaba surpreendendo o outro, que reage com uma risada) Diálogos musicais de dois gênios 🙂

Cesar Camargo Mariano é um excelente músico, excelente arranjador. Já trabalhou com os melhores artistas do Brasil, hoje mora nos Estados Unidos onde continua produzindo, gravando e se apresentando com alguns dos melhores músicos do mundo.

O vídeo da Elis é da apresentação no programa Ensaio, da TV Cultura. E pode ser assistido na íntegra neste outro vídeo aqui embaixo.

Ah, falando em Cesar, quem admira o trabalho dele ou quer conhecer mais da sua história, uma ótima indicação é o livro que ele lançou pela Editora Leya. Tem muitas boas histórias (Com a Elis, Wilson Simonal, Tom Jobim, Johnny Alf e muitas outras feras) e é incrivelmente bem escrito, pelo próprio Cesar.

livro_cesar

(Para comparar preços e comprar no Buscapé, clique aqui)

=D

Fiz um post falando um pouco mais do Cesar, no seu aniversário de 73 anos. Para ver este post clique aqui.