MAGIC! (#VERSÕES)

Duas versões da música “Every Little Thing She Does Is Magic”!

The Police, 1981

E Jacob Collier, 2018

Jacob Collier no Wikipedia: https://en.wikipedia.org/wiki/Jacob_Collier

Essa música está no disco Djesse (Vol 1). Um disco que certamente quem não escutou precisa escutar. (eu mesmo já escutei muito, mas sempre acho que preciso escutar mais rs)

Outro post deste blog sobre o gênio Jacob Collier: https://faiock.com.br/2017/08/21/jacob-collier/

 

Anúncios

AMY E OUTRAS VERSÕES

Will You Still Love Me Tomorrow é uma música de Carole King e Gerry Goffin. A versão mais conhecida hoje é uma gravação da Amy Winehouse. (vídeo no final do post)

Porém a música é beeem mais antiga. A primeira versão foi gravada pelo grupo The Shirelles (No ano de 1960)

Agora a própria Carole King cantando a música em 1971.

E Amy Winehouse, exatos 40 anos depois (2011)

YES, WE CAN

A música We Can Work It Out em 3 versões:

Beatles, 1965

Stevie Wonder, 2010 (Na Casa Branca. Obama e Paul McCartney na plateia)

Foi em uma cerimônia onde o Obama recebeu artistas na White House pra homenagear Paul McCartney (notícia com a descrição do evento aqui) Quando vi Paul e Obama assistindo e curtindo da planeia, pensei “Que legal! Receber o Paul McCartney na Casa Branca! O Trump não faria isso! Pra ele o Paul McCartney é irrelevante”.

Na mesma noite, Paul e Stevie tocaram juntos Ebony And Ivory, hit que gravaram juntos em 1982. (vou colocar no fim do post)

Coldplay, 2015 (Também foi em um evento com Paul na plateia)

>>>>>>>

LANÇADO HOJE!

Black Bossa. É o nome do EP lançado HOJE pelo músico paulistano Alexandre Basa nas plataformas digitais.

Uma das músicas gravadas foi April Child, do compositor e maestro pernambucano Moacir Santos, já citado neste blog em outras ocasiões.

Esta música já teve diversas regravações pelo mundo todo. Neste vídeo podemos ver April Child tocada pela banda do grande violonista Chico Pinheiro, acompanhada da cantora Tati Parra.

A versão do Basa (lançada hoje rs) teve um arranjo mais atual, dançante, foi mais puxada pro Samba Rock. Fiz uma playlist no Spotify começando com a versão dele e seguindo com outras gravações de April Child, de intérpretes brasileiros e estrangeiros.

Tem Gilberto Gil, Leo Gandelman, Marco Pereira, Maucha Adnet (tia de Marcelo Adnet), Cesar Camargo Mariano, Joyce, entre outros. A playlist está logo aqui embaixo. É só clicar no play. (Se não tocar no seu computador ou celular, tente neste LINK)

 

 

QUARTA-FEIRA DE CINZAS

Pra você, qual foi a música do Carnaval 2018? Vou dizer aqui qual foi a música do Carnaval 1959! ahahah Uma música de carnaval diferente. Que não fala da folia das noites, mas sim da calmaria, da beleza e do sentimento de esperança, de renovação do nascer de um DIA de carnaval. Pode ser a quarta-feira de cinzas.

“Manhã, tão bonita manhã… / Na vida, uma nova canção”

A composição é de Luiz Bonfá e Antônio Maria. Uma composição de 1959 que foi tema do filme Orfeu Negro e tornou o brasileiro Luiz Bonfá famoso internacionalmente. (Inclusive bem mais famoso do que é hoje nacionalmente)  Bonfá foi um dos ídolos do Tom Jobim e também foi um grande amigo. No início da carreira, Tom carregava seus amplificadores, como disse numa entrevista:

“Gravei muita música dele e com ele. No início, quando gravávamos juntos, era eu quem carregava aqueles aparelhos pesadíssimos, os amplificadores do violão dele”

A música (e o autor) são considerados como base do início da Bossa Nova. Aqui o próprio Luiz Bonfá canta a música em um programa de TV dos Estados Unidos, no ano de 1963, ao lado do cantor americano Perry Como, que inclusive canta uma estrofe da música em inglês.

Agora a versão de João Gilberto, também de 1959

A música foi gravada por muitos, MUITOS artistas. Até pelos 3 Tenores

Frank Sinatra

A violonista japonesa Xuefei Yang

E também (veja que inusitado) por um trio de DJs libaneses, em um projeto chamado THE REG PROJECT que tinha o objetivo de fazer versões mais dançantes de músicas libanesas e árabes. De última hora a música brazuca Manhã de Carnaval também foi escolhida, a versão pode ser ouvida abaixo (Spotify)

Pra fechar, a versão instrumental do Rio65Trio (trio brasileiro de sambajazz)

Pra saber mais sobre a história da música e pra ver todos os artistas que fizeram suas versões, clique AQUI e veja a descrição do WIKIPÉDIA.

PS: quem se interessar no assunto do filme Orfeu Negro, clique aqui e leia matéria da Revista Usina falando da peça Orfeu da Conceição, que foi feita anos antes do filme. Foi escrita por Vinícius de Morais e teve cenários de Oscar Niemeyer! 🙂 Além de outras curiosidades rs A imagem de capa deste post é do filme, a atriz que aparece na foto se chama Marpessa Dawn.

 

HOJE É NÍVER DO DJAVAN

Hoje é aniversário de um grande cantor e compositor. O brasileiro e alagoano Djavan faz 69 anos.

Djavan é mais conhecido pelo grande público pelas músicas que entraram em trilhas de novelas. Como Oceano, Meu Bem Querer, Linha do Equador etc. Mas o “Dija”, como chamam os seus amigos músicos, é muito mais do que isso. É um grande sambista, um grande arranjador e um grande cara. rs

Fiz uma playlist tentando reunir algumas músicas “Lado B” do Djavan. E também algumas versões de músicas dele, gravadas por outros músicos.

Comentários de algumas músicas que estão na playlist:

Farinha – Ele fez esse baião homenageando a farinha de Alagoas, sua terra natal. “Você não sabe o que é farinha boa, farinha é a que a mãe me manda lá de Alagoas”

Brigas Nunca Mais – Com um arranjo bem particular, ele gravou o clássico de Tom Jobim e Vinícius de Morais, no disco Ária. (Que aliás é muito bom!)

A Capella – O grupo Sambaranda fez uma versão excelente da música “Capim”, usando apenas vozes como instrumentos!

Cesar Camargo Mariano – O pianista fez uma versão de “Samba Dobrado”, somente instrumental, em um disco em parceria com o violonista Romero Lubambo.

Versões – Outros artistas como Caetano Veloso, Rosa Passos, Joao Donato e Johnny Alf também tem suas versões na playlist. E também tem as versões do Djavan de músicas de outros compositores. Como Palco, do Gilberto Gil, Oração ao Tempo, do Caetano Veloso etc…

Reggae – O cantor Chico Cesar lançou HOJE uma gravação de Nem um Dia, homenageando Djavan e também o reggae da Jamaica. Faz parte de um projeto chamado “Jah-Van – Djavan Goes Jamaica“, link para escutar o disco inteiro no final deste post. Esta faixa do Chico Cesar foi o primeiro single lançado. Confira no vídeo abaixo (do canal oficial do projeto):

Pra terminar, Djavan e Cesar Camargo Mariano tocam juntos a música Capim, em um programa de TV que o Cesar apresentava nos anos 80.

E, como prometido (rs) o link para ouvir o projeto Jah-Van no Spotify:

A MADEIRA DO NOGUEIRA

Nó na madeira! Esse é o nome de uma das músicas do grande sambista João Nogueira. Tem duas versões bem interessantes dessa música. Uma com o Djavan e outra com o filho Diogo Nogueira, cantando ao lado dos músicos Yamandu Costa e Hamilton de Holanda. Olha aí:

Gostaram? Pra quem não conhece a obra do João (ou DESTE João, porque são tantos Joões) fica a sugestão de escutar o disco Espelho. Um clássico.

A versão original de Nó na Madeira não tá nesse disco, mas dá pra achar fácil no Spotify ou Youtube.

Falei mais do João Nogueira no post sobre o letrista Paulo César Pinheiro. (os dois são parceiros de longa data)

Um feliz 2018 a todos! Com mais foco, mais paz, mais amor e mais música boa. Mas não aquela que toca no programa do Multishow! rs