GUINGA! 70 ANOS!

Já falei muito dele aqui no blog. Essa semana ele completou 70 anos, tem músicos do mundo todo fazendo homenagens. Já vimos (eu e a Gi!) muitos shows dele nos Sescs aqui de São Paulo. Guinga tocando sozinho, Guinga tocando com Fátima Guedes, Guinga tocando com Thiago Amud… Guinga sozinho de novo, Guinga com banda, Guinga fazendo homenagem pra Garoto, junto com Yamandu Costa, Paulo Belinatti e tantos outros (tem vídeo aqui no blog, no post GAROTO)… Guinga com quarteto Villa Lobos, muitos Guingas em um. rs…

Vou fazer um post rápido só com alguns vídeos interessantes deste grande, GRANDE artista. Começando pelo documentário que acabaram lançar sobre ele, com transmissão pelo Youtube no seu aniversário de 70.

Comecei logo pelo maior…. rs Mas também tem a entrevista dele no Um Café Lá em Casa. Muito boa.

Pra terminar, a música Passarinhadeira, acompanhado pela cantora portuguesa Maria João.

O Guinga tem muitas músicas ótimas. Um compositor clássico, influenciado por tudo que há de mais sofisticado. Acho que no documentário estão falando e explicando isso muito melhor do que eu aqui. rs…

Um que não podia faltar é o Guinga tocando Duas Contas, do Garoto, nessa homenagem que comentei, que foi no Sesc Pinheiros. A gente estava lá! 🙂 Uma das coisas interessantes do vídeo é como os outros violonistas (como o Yamandu) observam, fazem caretas, se olham… Na linguagem dos músicos estão dizendo “esse cara toca muito!” 🙂

Esse especial do Garoto tem inteiro no Youtube. Mas Garoto é outro assunto, hoje é dia de falar de Guinga. VIVA O GUINGA! 🙂

LOKUA KANZA

Lokua Kanza (link para wikipédia) é um cantor e compositor africano, nascido na República Democrática do Congo.

  1. Música dele, versão original.
  2. Mesma música, versão gravada pela cantora Gal Costa, arranjo de Cesar Camargo Mariano.
  3. Gal Costa e Lokua Kanza cantando numa mesma música. (Disco “Hoje” de Gal Costa, 2005)

MAGIC! (#VERSÕES)

Duas versões da música “Every Little Thing She Does Is Magic”!

The Police, 1981

E Jacob Collier, 2018

Jacob Collier no Wikipedia: https://en.wikipedia.org/wiki/Jacob_Collier

Essa música está no disco Djesse (Vol 1). Um disco que certamente quem não escutou precisa escutar. (eu mesmo já escutei muito, mas sempre acho que preciso escutar mais rs)

Outro post deste blog sobre o gênio Jacob Collier: https://faiock.com.br/2017/08/21/jacob-collier/

 

PAUL, QUE SHOW!

Claro que não precisa dizer que o show do Paul McCartney foi incrível. Afinal, ele é o Paul McCartney. Eu já tinha ido no show de 2010, no estádio do Morumbi… 9 anos depois, tio Paul continua o mesmo. Cheio de disposição, cheio de bom humor e, claro, cheio de grandes clássicos dos Beatles, dos Wings e da carreira solo, pra preencher facilmente um show de quase 3 horas e deixar milhares de fãs satisfeitos/extasiados.

Aliás, pra quem conhece pouco o Wings, fica a dica. A banda é sensacional. Tem discos que são verdadeiros clássicos, como Band On The Run, Venus And Mars, RAM e outros. Tem uns amigos músicos que falam brincando “Sabia que antes do Wings o Paul McCartney tinha outra banda?” (se referindo aos Beatles rs)

Um detalhe interessante da história dos Wings é que Paul resolveu começar no “underground” mesmo. Eles iam de cidade em cidade, numa van. Chegavam em faculdades e se ofereciam pra tocar pros estudantes. Armar um show para a próxima noite, divulgar entre eles, depois dividir a bilheteria com a faculdade. Antes de topar a ideia, o diretor da faculdade tinha que ir até a van pra acreditar que realmente o ex-Beatle Paul McCartney estava lá.

Várias outras histórias como esta estão na biografia de Paul McCartney, escrita por Peter Anes Carlin. (Editora Nova Fronteira) Um livro ótimo, gentilmente emprestado pelo amigo Tiago e loucamente lido por mim e também pela Gi (my wife), o que nos deixou ainda mais animados para este mega-show.

Vou deixar aqui embaixo o link pra ouvir um dos discos que citei do Wings.

 

Paul McCartney, uma lenda viva. MESMO… Se você ainda não viu ao vivo, vale a pena. Logo ele volta. Adora o Brasil, esta foi a nona vez que ele se apresentou por aqui. O disco mais recente, Egypt Station, também vale muito a pena. Nele que está a música Back in Brazil, música que ele teve a ideia de fazer da última vez que veio. Ah, vou colocar o clipe aqui. Boa ideia. rs… O clipe foi filmado na cidade de Salvador.

 

 

Outro post deste blog em que Paul foi citado: https://faiock.com.br/2018/10/25/yes-we-can/

AMY E OUTRAS VERSÕES

Will You Still Love Me Tomorrow é uma música de Carole King e Gerry Goffin. A versão mais conhecida hoje é uma gravação da Amy Winehouse. (vídeo no final do post)

Porém a música é beeem mais antiga. A primeira versão foi gravada pelo grupo The Shirelles (No ano de 1960)

Agora a própria Carole King cantando a música em 1971.

E Amy Winehouse, exatos 40 anos depois (2011)

YES, WE CAN

A música We Can Work It Out em 3 versões:

Beatles, 1965

Stevie Wonder, 2010 (Na Casa Branca. Obama e Paul McCartney na plateia)

Foi em uma cerimônia onde o Obama recebeu artistas na White House pra homenagear Paul McCartney (notícia com a descrição do evento aqui) Quando vi Paul e Obama assistindo e curtindo da planeia, pensei “Que legal! Receber o Paul McCartney na Casa Branca! O Trump não faria isso! Pra ele o Paul McCartney é irrelevante”.

Na mesma noite, Paul e Stevie tocaram juntos Ebony And Ivory, hit que gravaram juntos em 1982. (vou colocar no fim do post)

Coldplay, 2015 (Também foi em um evento com Paul na plateia)

>>>>>>>