JOÃO GILBERTO

Dia triste para a música brasileira. Despedida do gênio João Gilberto. 06/07/19… Estou fazendo este post meio sem palavras, já pensando em editar depois e colocar mais algumas coisas. Matérias, entrevistas. Por enquanto só fica o silêncio.

Disco Gilbertos Samba, homenagem do colega e fã Gilberto Gil só com músicas que foram sucesso nas gravações do João. (um belo disco!)

Matéria que o Fantástico exibiu cobrindo o falecimento e falando sobre o impacto da obra do artista no Brasil e no mundo. (dividida em 2 blocos)

https://globoplay.globo.com/v/7746984/

https://globoplay.globo.com/v/7746983/

Post de Caetano Veloso no Instagram:

View this post on Instagram

João Gilberto foi o maior artista com que minha alma entrou em contato. Antes de completar 18 anos, aprendi com ele tudo sobre o que eu já conhecia e como conhecer tudo o que estivesse por surgir. Com sua voz e seu violão, ele refez a função da fala e a história do instrumento. Pôs em perspectiva todos os livros que eu já tinha lido, todos os poemas, todos os quadros, todos os filmes que eu já tinha visto. Não apenas todas as canções que ouvi. E foi com essa lente, esse filtro, esse sistema sonoro que eu passei a ler, ver e ouvir. Aos 88 anos, com aspecto de quem não viveria mais muito tempo, João morrer é acontecimento assustador. Orlando Silva, Ciro Monteiro, Jackson do Pandeiro, Ary, Caymmi, Wilson Batista e Geraldo Pereira não teriam sido o que são não fosse por João Gilberto. Tampouco Lyra, Menescal e Tom Jobim. Ou os que vieram depois. E os que virão. O Hino Nacional não seria o mesmo. O mundo não existiria. Sobretudo não existiria para o Brasil. Que era uma região ensimesmada e descrente da vida real fora de suas fronteiras. João furou a casca. O samba não seria samba sem Beth Carvalho cantando "Chega de Saudade". A música não seria música sem a teimosia de João. Ele foi uma iluminação mística. Nenhum aspecto do mundo que ele sempre tocou tão rente pode ameaçar a grandeza da verdade de sua arte. E isso era sua pessoa. É sua pessoa, em todos os sons gravados em matéria ou na minha memória. 🖤🌹 . 📸 1. Em SP, na inauguração do Credicard Hall em 1999. 2. Caetano e João – Buenos Aires, em 1999 3. Caetano, João e Gal | No estúdio da Tupi, em 71 4. Turnê na Europa, com @zecalveloso e Luana Costa (@lulu__costam) 5. Em 1990, durante o Festival Internacional de Jazz na França . #CaetanoVeloso #JoãoGilberto #RIPJoaoGilberto #ChegaDeSaudade

A post shared by Caetano Veloso (@caetanoveloso) on

Post do músico Tiago Amud no Instagram:

João Gilberto, eterno. Obrigado, mestre.

Anúncios

PAUL & CHICO

Hoje é aniversário do Chico Buarque. E ontem foi do Paul McCartney! O Paul nasceu em 42, o Chico em 44. Logo, o Paul completou 77 anos, o Chico, 75.

Dois grandes artistas, cada um no seu universo, cada um com a sua história. O Chico é muito respeitado no mundo do samba. Vou postar aqui uma música dele chamada “Feijoada Completa”. Essa música me lembra muito o tempo que eu tocava numa feijoada de Moema (SP), todo domingo. Essa música era sempre a primeira, logo que a feijoada era servida. Vou postar a versão do compositor, Chico, depois uma versão do Diogo Nogueira e também do seu pai, João Nogueira.

Tenho uma playlist só com “Sambas do Chico”, está aqui:

Do Paul, já tem tanta coisa nesse blog que eu nem precisaria postar nada. rs… Mas pesquei umas coisas diferentes pra não deixar o Chico roubar a cena do post! ehehe

Primeiro o clipe de uma música que o Paul gravou com o Michael Jackson.

E um trecho do programa Carpool Karaoke, com James Corden, só um trecho que eu achei com legendas em português (pra ver o vídeo inteiro, legendas só em inglês, clique AQUI)

Outros posts deste blog em que o Paul McCartney aparece:

Paul, que Show!

Yes, We Can!

Que Disco!

Só clicar pra ser teletransportado pra eles! 🙂

MAGIC! (#VERSÕES)

Duas versões da música “Every Little Thing She Does Is Magic”!

The Police, 1981

E Jacob Collier, 2018

Jacob Collier no Wikipedia: https://en.wikipedia.org/wiki/Jacob_Collier

Essa música está no disco Djesse (Vol 1). Um disco que certamente quem não escutou precisa escutar. (eu mesmo já escutei muito, mas sempre acho que preciso escutar mais rs)

Outro post deste blog sobre o gênio Jacob Collier: https://faiock.com.br/2017/08/21/jacob-collier/

 

ZECA 60 ANOS!

Hoje um grande sambista e grande artista brasileiro completa 60 anos de idade! Jessé Gomes da Silva Filho! Vulgo Zeca Pagodinho! O talento do Zeca vai muito além do Pagodinho. Figura reconhecida por grandes nomes da música brasileira como Gilberto Gil, Caetano, Maria Bethânia, Lenine, Seu Jorge, Marcelo D2 e tantos, tantos outros!

Falando nos fãs famosos do Zeca, tem uma música que pouca gente conhece chamada “Zeca Cadê Você?” A música foi gravada pelos amigos Seu Jorge, Marcelo D2 e Jorge Aragão, com participação do próprio homenageado, o Zeca.

Abaixo esta música no Youtube, mas também vai estar mais abaixo, na playlist do Spotify.

 

 

Em 2014 foi gravado um “Sambabook” para o Zeca Pagodinho. Sambabook é um show comemorativo, onde vários artistas cantam sucessos do homenageado. (também tem Sambabook pro João Nogueira, Chico Buarque e muitos outros, prócure saber rs) Abaixo, a faixa “Não Sou Mais Disso” cantada pelo gênio Gilberto Gil.

 

Pra terminar, uma playlist que criei no Spotify com minhas músicas preferidas do Zeca. 🙂

 

 

 

E pra terminar MESMO, o álbum “Acústico Gafieira” gravado em 2006. Pra mim, um dos melhores discos do Zeca. Um clássico! Com orquestra, com regravações de grandes pérolas do samba, com regência e arranjos de Rildo Hora. Veja também em DVD!

 

 

 

 

Parabéns, Zeca Pagodinho! Grande ídolo! Que sua arte continue encantando e inspirando tanta gente! Um brinde ao Zeca! =D

NORAH JONES

O nome de batismo de Norah Jones é Geethali Norah Jones Shankar. A cantora e pianista nasceu em Nova York, EUA. Mas é filha do músico indiano Ravi Shankar.

(todos os nomes tem links para o Wikipedia)

A irmã de Norah Jones (por parte de pai) também nasceu na Índia e se chama Anoushka Shankar. Ela toca cítara e, em 2013, lançou essa música em parceria com a irmã Norah.

Outra curiosidade é que Norah Jones gosta muito de música cowntry e já gravou alguns discos homenageando o estilo. Um deles foi em parceria com o vocalista do Green Day, Billie Joe.

Abaixo algumas músicas deste disco, lançado também em 2013:

Kentucky

Roving Gambler

Long Time Gone

Agora dois clipes de fases diferentes da carreira de Norah Jones.

Sunrise, 2004

Happy Pills, 2012

E uma playlist pra ouvir no Spotify com as músicas mais conhecidas da cantora.

Bônus track!! rs Um dueto com Norah Jones e Ray Charles!

YES, WE CAN

A música We Can Work It Out em 3 versões:

Beatles, 1965

Stevie Wonder, 2010 (Na Casa Branca. Obama e Paul McCartney na plateia)

Foi em uma cerimônia onde o Obama recebeu artistas na White House pra homenagear Paul McCartney (notícia com a descrição do evento aqui) Quando vi Paul e Obama assistindo e curtindo da planeia, pensei “Que legal! Receber o Paul McCartney na Casa Branca! O Trump não faria isso! Pra ele o Paul McCartney é irrelevante”.

Na mesma noite, Paul e Stevie tocaram juntos Ebony And Ivory, hit que gravaram juntos em 1982. (vou colocar no fim do post)

Coldplay, 2015 (Também foi em um evento com Paul na plateia)

>>>>>>>

MICHAEL LEAGUE

Esse aí é o Michael League. O multi fundador.

Fundador do Snarky Puppy (Instagram @snarkypuppy). E também fundador de um festival anual chamado GroundUP Music Festival. E também da banda que é tema do post de hoje, Bokanté.

Bokanté é uma banda formada por grandes craques, grandes pesquisadores da música. A vocalista se chama Malika Tirolien (Nasceu na Ilha de Guadalupe, colônia francesa). Também estão na banda o guitarrista Bob Lanzetti (que também faz parte do Snarky Puppy) e outros. (A ficha completa aparece no Youtube, na descrição do vídeo abaixo, por exemplo)

Melhor do que ler sobre a teoria, é assistir a banda na prática. rs

 

 

Esta última faz parte do disco que acabou de ser lançado (a grande motivação de fazer este post rs). O disco se chama What Heat, segue o link pra ouvir no Spotify:

Aproveitando o clima de música africana, termino com uma participação do lendário cantor africano Salif Keita em uma música do Snarky Puppy (2016). Nesta faixa também tocam os brasileiros Carlos Malta e Bernardo Aguiar: