JOÃO GILBERTO

Dia triste para a música brasileira. Despedida do gênio João Gilberto. 06/07/19… Estou fazendo este post meio sem palavras, já pensando em editar depois e colocar mais algumas coisas. Matérias, entrevistas. Por enquanto só fica o silêncio.

Disco Gilbertos Samba, homenagem do colega e fã Gilberto Gil só com músicas que foram sucesso nas gravações do João. (um belo disco!)

Matéria que o Fantástico exibiu cobrindo o falecimento e falando sobre o impacto da obra do artista no Brasil e no mundo. (dividida em 2 blocos)

https://globoplay.globo.com/v/7746984/

https://globoplay.globo.com/v/7746983/

Post de Caetano Veloso no Instagram:

View this post on Instagram

João Gilberto foi o maior artista com que minha alma entrou em contato. Antes de completar 18 anos, aprendi com ele tudo sobre o que eu já conhecia e como conhecer tudo o que estivesse por surgir. Com sua voz e seu violão, ele refez a função da fala e a história do instrumento. Pôs em perspectiva todos os livros que eu já tinha lido, todos os poemas, todos os quadros, todos os filmes que eu já tinha visto. Não apenas todas as canções que ouvi. E foi com essa lente, esse filtro, esse sistema sonoro que eu passei a ler, ver e ouvir. Aos 88 anos, com aspecto de quem não viveria mais muito tempo, João morrer é acontecimento assustador. Orlando Silva, Ciro Monteiro, Jackson do Pandeiro, Ary, Caymmi, Wilson Batista e Geraldo Pereira não teriam sido o que são não fosse por João Gilberto. Tampouco Lyra, Menescal e Tom Jobim. Ou os que vieram depois. E os que virão. O Hino Nacional não seria o mesmo. O mundo não existiria. Sobretudo não existiria para o Brasil. Que era uma região ensimesmada e descrente da vida real fora de suas fronteiras. João furou a casca. O samba não seria samba sem Beth Carvalho cantando "Chega de Saudade". A música não seria música sem a teimosia de João. Ele foi uma iluminação mística. Nenhum aspecto do mundo que ele sempre tocou tão rente pode ameaçar a grandeza da verdade de sua arte. E isso era sua pessoa. É sua pessoa, em todos os sons gravados em matéria ou na minha memória. 🖤🌹 . 📸 1. Em SP, na inauguração do Credicard Hall em 1999. 2. Caetano e João – Buenos Aires, em 1999 3. Caetano, João e Gal | No estúdio da Tupi, em 71 4. Turnê na Europa, com @zecalveloso e Luana Costa (@lulu__costam) 5. Em 1990, durante o Festival Internacional de Jazz na França . #CaetanoVeloso #JoãoGilberto #RIPJoaoGilberto #ChegaDeSaudade

A post shared by Caetano Veloso (@caetanoveloso) on

Post do músico Tiago Amud no Instagram:

João Gilberto, eterno. Obrigado, mestre.

CAYMMI 10 ANOS

O cantor e compositor baiano Dorival Caymmi foi um grande nome da música brasileira. Uma das mais fortes influências de João Gilberto, Caetano Veloso, Tom Jobim, Gilberto Gil, entre outros. Faleceu em 16 de agosto de 2008, ou seja, hoje completa uma década.

Entre os músicos influenciados também estão seus filhos Nana Caymmi, Dori Caymmi e Danilo Caymmi. O vídeo abaixo é de um show que comemorou os 90 anos de Dorival. No palco, os 3 filhos cantam juntos uma música do pai, em clima de descontração. E o próprio Dorival está emocionado na primeira fila, cantando e aplaudindo. (aparece bem no final do vídeo)

 

 

Neste outro, a entrevista que Dorival Caymmi deu no programa do Jô Soares em 1997.

 

Em 1981, Caetano Veloso, Gilberto Gil e João Gilberto gravaram juntos a música Milagre, outra música de Dorival.

Pra fechar, uma playlist no Spotify juntando versões de diversos artistas para as músicas de Caymmi. Entre eles, Tom Jobim, Cássia Eller, Hermeto Pascoal, Dona Ivone Lara, Caetano, Gil, Fátima Guedes, João Nogueira, Emílio Santiago, Rosa Passos, João Gilberto e outros. Dá o play aí! E viva Dorival Caymmi 🙂