GAROTO

O Sesc de São Paulo, em parceria com a Natura Musical, apresentou em 2016 o show 100 Anos de Garoto, o Gênio das Cordas, em homenagem ao grande músico brasileiro, Aníbal Augusto Sardinha, mais conhecido como Garoto. (mesmo que não tããão conhecido por todos)

Neste show participaram grandes músicos brasileiros, todos muito bem conceituados e todos muito fãs de Garoto. Entre eles, Yamandu Costa, Guinga, Paulo Belinatti, Caixa Cubo Trio, Benjamim Taubkin, entre outros.

Para nossa sorte, o show foi registrado e postado no Youtube, como parte do projeto, que também ganhou uma página no Facebook. Vale a pena assistir, curtir, prestigiar etc

Aqui o Yamandu Costa interpreta a música Nosso Choro, composta por Garoto em 1937.

E aqui mais uma com o Yamandu, tocando Lamentos do Morro, ao lado dos músicos Ari Colares, Noa Stroeter e João Fideles.

O show na íntegra pode ser visto nesta playlist do Youtube:

E neste outro vídeo o violonista Raphael Rabelo (Um dos grandes ídolos do Yamandu) fala sobre Garoto e sobre Tom Jobim, depois toca o choro composto por Tom em homenagem ao ídolo de todos os ídolos da música brasileira, Garoto. 🙂

 

 

CHORO, CHORINHOS E CHORÕES

Meu pai (Músico, tocador de violão) adorava ouvir uma rádio chamada Scala 99 FM. Era uma rádio de música instrumental, que de manhã tinha um programa que só tocava choro. Então todos os dias, tomando café antes de ir pra escola, eu e meus irmãos ouvíamos choros do Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Altamiro Carrilho, Jacob do Bandolim, Garoto… Mesmo sem saber.

Essas coisas ficam na memória. Hoje eu sei da riqueza e da tradição destas músicas. E como elas foram importantes pra abrir caminho pro que veio depois. Sempre que ouço, lembro que por anos foi a “trilha sonora do café da manhã”.

Ano passado o João Macacão gravou um disco homenageando e celebrando o choro, com participações de grandes talentos do gênero. Luizinho 7 Cordas, Nailor Proveta, Alessandro Penezzi e outros.  Segue este álbum aqui embaixo:

E o vídeo de uma das músicas do disco, “A Deusa da Minha Rua”, com João Macacão e Alessandro Penezzi. (A música foi composta em 1939 por Newton Teixeira e Jorge Faraj)

Essa mesma música já foi gravada pela Zelia Duncan, em 2015, no ótimo disco “Eu me Transformo em Outras” que aliás também é um disco de choro. 🙂