IRISH

Música irish. Aquelas músicas que tocavam no porão do Titanic, lembra? Taí um bom fundo musical pra uma boa festa. Fiz o post pra inserir uma playlist do Spotify, mas já que falei do Titanic segue uma cena da música irish 🙂

Agora vamos pro SpDois álbuns do grupo americano Solas(grupo americano que toca música irlandesa)

O primeiro álbum é do ano 2000 e o segundo de 2016.

CARNAVAL 2018

Ontem Gilberto Gil foi fotografado junto ao amigo Zeca Pagodinho no Carnaval de São Paulo. Belo registro de dois nomes muito importantes na música brasileira.

gil e zeca.jpg

Vou aproveitar a foto pra fazer um rápido post misturando músicas de dois grandes discos, um do Gil e outro do Zeca.

Do Zeca é o Acústico Gafieira, um disco com grandes clássicos do samba. Do Gil é o Gilbertos Samba, uma homenagem a João Gilberto, só com músicas que também foram gravadas por ele, grande ídolo de Gil.

Segue abaixo a playlist no Spotify com 7 músicas de cada disco.

HOJE É NÍVER DO DJAVAN

Hoje é aniversário de um grande cantor e compositor. O brasileiro e alagoano Djavan faz 69 anos.

Djavan é mais conhecido pelo grande público pelas músicas que entraram em trilhas de novelas. Como Oceano, Meu Bem Querer, Linha do Equador etc. Mas o “Dija”, como chamam os seus amigos músicos, é muito mais do que isso. É um grande sambista, um grande arranjador e um grande cara. rs

Fiz uma playlist tentando reunir algumas músicas “Lado B” do Djavan. E também algumas versões de músicas dele, gravadas por outros músicos.

Comentários de algumas músicas que estão na playlist:

Farinha – Ele fez esse baião homenageando a farinha de Alagoas, sua terra natal. “Você não sabe o que é farinha boa, farinha é a que a mãe me manda lá de Alagoas”

Brigas Nunca Mais – Com um arranjo bem particular, ele gravou o clássico de Tom Jobim e Vinícius de Morais, no disco Ária. (Que aliás é muito bom!)

A Capella – O grupo Sambaranda fez uma versão excelente da música “Capim”, usando apenas vozes como instrumentos!

Cesar Camargo Mariano – O pianista fez uma versão de “Samba Dobrado”, somente instrumental, em um disco em parceria com o violonista Romero Lubambo.

Versões – Outros artistas como Caetano Veloso, Rosa Passos, Joao Donato e Johnny Alf também tem suas versões na playlist. E também tem as versões do Djavan de músicas de outros compositores. Como Palco, do Gilberto Gil, Oração ao Tempo, do Caetano Veloso etc…

Reggae – O cantor Chico Cesar lançou HOJE uma gravação de Nem um Dia, homenageando Djavan e também o reggae da Jamaica. Faz parte de um projeto chamado “Jah-Van – Djavan Goes Jamaica“, link para escutar o disco inteiro no final deste post. Esta faixa do Chico Cesar foi o primeiro single lançado. Confira no vídeo abaixo (do canal oficial do projeto):

Pra terminar, Djavan e Cesar Camargo Mariano tocam juntos a música Capim, em um programa de TV que o Cesar apresentava nos anos 80.

E, como prometido (rs) o link para ouvir o projeto Jah-Van no Spotify:

QUAL A MELHOR MÚSICA PRA COMEÇAR A SEMANA?

Uma música que anime, que empolgue, que te coloque pra cima? Ou uma música que acalme, que relaxe, que diminua a ansiedade da segunda-feira?

Segue uma playlist com 10 humildes sugestões, mas claro que novas indicações são sempre bem-vindas! 🙂

Só clicar no PLAY. Uma boa semana a todos!


1612 – Vulfpeck
Shine – Ben Harper
These Boots Are Made For Walkin – Nancy Sinatra
I’m All Right – Madeleine Peyroux
Speak Low – Billie Holiday
Black Coffee – Sarah Vaughan
Everytime – Bobby McFerrin & Esperanza Spalding
In Your Eyes – BadBadNotGood & Charlotte Day Wilson
Stay – Oingo Boingo
Ilha de Santiago – Mayra Andrade

CLIPE NOVO

Hoje nas timelines da vida, todo mundo falando sobre o clipe novo da Anitta. Mas, mudando de assunto, (rs) quem também acaba de lançar um clipe novo é o João Bosco. 🙂

A música se chama “Ultra Leve”, a composição é uma parceria com o Arnaldo Antunes e a gravação é uma parceria com a sua filha, Julia Bosco.

 

Agora o clipe da Anitta rs

 

 

Voltando pro João Bosco e finalizando o post, a música está no disco novo que se chama “Mano que Zuera”. Segue aí o link pra escutar no Spotify.

MUITO ALÉM DA MÚSICA

Em 2017 completa meio século que o mundo perdeu um dos maiores gênios do jazz, John Coltrane. Mas pra ele era muito mais do que jazz. Era arte. Era uma busca constante de superação e elevação. Era um contato com Deus. (!)

Pesquisando sobre o tema encontrei um podcast que fala sobre essa visão ampla que ele tinha do que considerava sua missão de vida. É um podcast do NEXO JORNAL, que fez uma abordagem muito completa e competente, citando pontos importantes e convidando músicos brasileiros para dar depoimentos.

Vou compartilhar aqui o link original do podcast. É só clicar no PLAY, vale a pena ouvir! E mais abaixo vou inserir um disco que é citado no fim do podcast, o disco que o Coltrane fez em parceria com o cantor Johnny Hartman. Um disco para acalmar o coração. eheheh 🙂

Olha aí o disco com o Hartman:

 

O podcast tem várias outras referências interessantes pra quem quiser começar a desbravar o universo desse grande cara chamado John Coltrane. (pra ouvir outros episódios ou pra assinar o podcast do NEXO, clique aqui)

ROSA PASSOS

O post hoje era só pra mostrar um vídeo. (Mas claro que depois acabou crescendo, pois aí vou lembrando de outro vídeo, de outras músicas etc) O tal vídeo é do violonista carioca Hélio Delmiro dando uma canja num show da cantora baiana Rosa Passos. O que acho interessante no vídeo é um detalhe que acontece nos exatos 02:56. A Rosa dá uma nota meio “jazzística” pra dar uma provocada no Hélio. E o Hélio prontamente responde, fazendo um acorde com essa nota. Tudo improvisado. Coisas que eu gosto de ver e ficar repetindo. rs

E já que estamos falando da Rosa Passos, vamos um pouco além. No vídeo abaixo, a conterrânea Ivete Sangalo canta com ela a música Dunas, de autoria da própria Rosa.

O destaque deste vídeo fica no 3:06, com a palavra “Alecrim” cantada com sutileza e suavidade por Rosa Passos 🙂 Seguida pelo olhar de fã da Ivete Sangalo. rs

Além das composições próprias, Rosa Passos é marcada pelas belas interpretações de compositores consagrados. Um disco legal pra destacar é este, que reúne interpretações de músicas dos dinossauros Ary Barroso, Tom Jobim e Dorival Caymmi. (E tem um outro disco só com músicas do Djavan)

JOÃO GILBERTO

Notícia triste hoje falando que o João Gilberto, com a saúde fragilizada, foi interditado pela filha Bebel, que veio de Nova York pra cuidar do pai.

O motivo da interdição judicial divulgado na notícia foi o seguinte: “para pôr fim aos negócios temerários que João vinha sendo orientado a firmar, que resultaram na atual condição de quase miserabilidade do artista”.

Existe uma briga da atual mulher dele com os filhos. Que é explicada em detalhes nesta matéria do UOL. (E também nesta outra)

O jornalista Kiko Nogueira escreveu hoje sobre o caso na sua coluna no DCM.

Maior do que as polêmicas, a ganância e as divergências familiares é a bela obra do gênio João Gilberto. Nosso apoio, nossas orações e nosso PLAY 🙂

YAMANDU E PENEZZI

Quebranto.jpg

Nos dias 18 e 19 de novembro tem apresentação duo dos violonistas Yamandu Costa e Alessando Penezzi, no Sesc Pompeia, São Paulo. (ingressos aqui)

Essa é a capa do disco que os dois lançaram juntos este ano, “Quebranto”.

Texto do site do sesc:

O título do CD, “Quebranto”, vem de uma composição de Penezzi, que assim foi batizada por Yamandu. E gerou a ilustração de capa, resultado de uma pesquisa na obra do artista gráfico paulista Stephan Doitschinoff.

Depoimento do Yamandu:

“Esta capa é referente à linguagem latina de forma geral, uma linguagem cigana, mundana, e que tem a ver com o violão que a gente toca. Por isso nós acabamos chegando nesse nome, Quebranto, como se fossem os violões conquistando a mulher na roda de fogo, em um ambiente festivo, zíngaro, gitano”.

E os dois falando um pouco sobre o disco:

Escute o disco no Spotify:

 

O COLECIONADOR DE MÚSICAS

O post hoje é sobre um poeta, um letrista. Um dos maiores letristas da música brasileira. Paulo César Pinheiro já compôs mais de 2 mil músicas, ao lado de parceiros como Tom Jobim, Pixinguinha, João Nogueira, Dori Caymmi, Lenine, Baden Powell e a lista é longa. A entrevista abaixo é uma boa apresentação do trabalho e da trajetória dele. Melhor que essa humilde apresentação que eu tentei fazer. rs

Abaixo alguns vídeos mostrando algumas das parcerias.

Boca de Siri (Chico Pinheiro/Paulo César Pinheiro)

Canto das Três Raças (Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro)

Portela na Avenida (Mauro Duarte / Paulo Cesar Pinheiro) – Gravada por João Nogueira.

E essa outra se chama “Viagem”. É a primeira música que ele escreveu, quando tinha só 14 anos. (Quem canta aqui é Fabiana Cozza, a música começa aos 3:50)

Espelho (João Nogueira / Paulo Cesar Pinheiro) – Cantada aqui pelo filho de João, Diogo Nogueira.

Montei uma playlist no Spotify selecionando 14 músicas e citei as parcerias das autorias logo abaixo.

1. Cabrochinha (Maurício Carrilho / Paulo César Pinheiro)
2. Espelho (João Nogueira / Paulo César Pinheiro)
3. Desenredo (Dori Caymmi / Paulo César Pinheiro)
4. Candeeiro Encantado (Lenine / Paulo César Pinheiro)
5. Sagarana (João de Aquino / Paulo César Pinheiro)
6. Matita Perê (Tom Jobim / Paulo César Pinheiro)
7. Ingênuo (Pixinguinha / Paulo César Pinheiro)
8. Seu Ataulfo (Radamés Gnatalli / Paulo César Pinheiro)
9. Aviso aos Navegantes (Baden Powel / Paulo César Pinheiro)
10. Lapinha (Baden Powel / Paulo César Pinheiro)
11. Leão do Norte (Lenine / Paulo César Pinheiro)
12. Mãe-África (Sivuca / Paulo César Pinheiro)
13. Canto das Três Raças (Mauro Duarte / Paulo César Pinheiro)
14. Viver na Fazenda (Dori Caymmi / Paulo César Pinheiro)

A última da playlist é com um dos parceiros mais frequentes, Dori Caymmi (filho de Dorival Caymmi). Em 2015 Dori lançou um disco com essa e outras 15 músicas que celebram a longa parceria dos dois. Ótimo disco que eu também coloco aqui abaixo 🙂