CARNAVAL 2018

Ontem Gilberto Gil foi fotografado junto ao amigo Zeca Pagodinho no Carnaval de São Paulo. Belo registro de dois nomes muito importantes na música brasileira.

gil e zeca.jpg

Vou aproveitar a foto pra fazer um rápido post misturando músicas de dois grandes discos, um do Gil e outro do Zeca.

Do Zeca é o Acústico Gafieira, um disco com grandes clássicos do samba. Do Gil é o Gilbertos Samba, uma homenagem a João Gilberto, só com músicas que também foram gravadas por ele, grande ídolo de Gil.

Segue abaixo a playlist no Spotify com 7 músicas de cada disco.

HOJE É NÍVER DO DJAVAN

Hoje é aniversário de um grande cantor e compositor. O brasileiro e alagoano Djavan faz 69 anos.

Djavan é mais conhecido pelo grande público pelas músicas que entraram em trilhas de novelas. Como Oceano, Meu Bem Querer, Linha do Equador etc. Mas o “Dija”, como chamam os seus amigos músicos, é muito mais do que isso. É um grande sambista, um grande arranjador e um grande cara. rs

Fiz uma playlist tentando reunir algumas músicas “Lado B” do Djavan. E também algumas versões de músicas dele, gravadas por outros músicos.

Comentários de algumas músicas que estão na playlist:

Farinha – Ele fez esse baião homenageando a farinha de Alagoas, sua terra natal. “Você não sabe o que é farinha boa, farinha é a que a mãe me manda lá de Alagoas”

Brigas Nunca Mais – Com um arranjo bem particular, ele gravou o clássico de Tom Jobim e Vinícius de Morais, no disco Ária. (Que aliás é muito bom!)

A Capella – O grupo Sambaranda fez uma versão excelente da música “Capim”, usando apenas vozes como instrumentos!

Cesar Camargo Mariano – O pianista fez uma versão de “Samba Dobrado”, somente instrumental, em um disco em parceria com o violonista Romero Lubambo.

Versões – Outros artistas como Caetano Veloso, Rosa Passos, Joao Donato e Johnny Alf também tem suas versões na playlist. E também tem as versões do Djavan de músicas de outros compositores. Como Palco, do Gilberto Gil, Oração ao Tempo, do Caetano Veloso etc…

Reggae – O cantor Chico Cesar lançou HOJE uma gravação de Nem um Dia, homenageando Djavan e também o reggae da Jamaica. Faz parte de um projeto chamado “Jah-Van – Djavan Goes Jamaica“, link para escutar o disco inteiro no final deste post. Esta faixa do Chico Cesar foi o primeiro single lançado. Confira no vídeo abaixo (do canal oficial do projeto):

Pra terminar, Djavan e Cesar Camargo Mariano tocam juntos a música Capim, em um programa de TV que o Cesar apresentava nos anos 80.

E, como prometido (rs) o link para ouvir o projeto Jah-Van no Spotify:

QUAL A MELHOR MÚSICA PRA COMEÇAR A SEMANA?

Uma música que anime, que empolgue, que te coloque pra cima? Ou uma música que acalme, que relaxe, que diminua a ansiedade da segunda-feira?

Segue uma playlist com 10 humildes sugestões, mas claro que novas indicações são sempre bem-vindas! 🙂

Só clicar no PLAY. Uma boa semana a todos!


1612 – Vulfpeck
Shine – Ben Harper
These Boots Are Made For Walkin – Nancy Sinatra
I’m All Right – Madeleine Peyroux
Speak Low – Billie Holiday
Black Coffee – Sarah Vaughan
Everytime – Bobby McFerrin & Esperanza Spalding
In Your Eyes – BadBadNotGood & Charlotte Day Wilson
Stay – Oingo Boingo
Ilha de Santiago – Mayra Andrade

CLIPE NOVO

Hoje nas timelines da vida, todo mundo falando sobre o clipe novo da Anitta. Mas, mudando de assunto, (rs) quem também acaba de lançar um clipe novo é o João Bosco. 🙂

A música se chama “Ultra Leve”, a composição é uma parceria com o Arnaldo Antunes e a gravação é uma parceria com a sua filha, Julia Bosco.

 

Agora o clipe da Anitta rs

 

 

Voltando pro João Bosco e finalizando o post, a música está no disco novo que se chama “Mano que Zuera”. Segue aí o link pra escutar no Spotify.

MUITO ALÉM DA MÚSICA

Em 2017 completa meio século que o mundo perdeu um dos maiores gênios do jazz, John Coltrane. Mas pra ele era muito mais do que jazz. Era arte. Era uma busca constante de superação e elevação. Era um contato com Deus. (!)

Pesquisando sobre o tema encontrei um podcast que fala sobre essa visão ampla que ele tinha do que considerava sua missão de vida. É um podcast do NEXO JORNAL, que fez uma abordagem muito completa e competente, citando pontos importantes e convidando músicos brasileiros para dar depoimentos.

Vou compartilhar aqui o link original do podcast. É só clicar no PLAY, vale a pena ouvir! E mais abaixo vou inserir um disco que é citado no fim do podcast, o disco que o Coltrane fez em parceria com o cantor Johnny Hartman. Um disco para acalmar o coração. eheheh 🙂

Olha aí o disco com o Hartman:

 

O podcast tem várias outras referências interessantes pra quem quiser começar a desbravar o universo desse grande cara chamado John Coltrane. (pra ouvir outros episódios ou pra assinar o podcast do NEXO, clique aqui)

ROSA PASSOS

O post hoje era só pra mostrar um vídeo. (Mas claro que depois acabou crescendo, pois aí vou lembrando de outro vídeo, de outras músicas etc) O tal vídeo é do violonista carioca Hélio Delmiro dando uma canja num show da cantora baiana Rosa Passos. O que acho interessante no vídeo é um detalhe que acontece nos exatos 02:56. A Rosa dá uma nota meio “jazzística” pra dar uma provocada no Hélio. E o Hélio prontamente responde, fazendo um acorde com essa nota. Tudo improvisado. Coisas que eu gosto de ver e ficar repetindo. rs

E já que estamos falando da Rosa Passos, vamos um pouco além. No vídeo abaixo, a conterrânea Ivete Sangalo canta com ela a música Dunas, de autoria da própria Rosa.

O destaque deste vídeo fica no 3:06, com a palavra “Alecrim” cantada com sutileza e suavidade por Rosa Passos 🙂 Seguida pelo olhar de fã da Ivete Sangalo. rs

Além das composições próprias, Rosa Passos é marcada pelas belas interpretações de compositores consagrados. Um disco legal pra destacar é este, que reúne interpretações de músicas dos dinossauros Ary Barroso, Tom Jobim e Dorival Caymmi. (E tem um outro disco só com músicas do Djavan)

JOÃO GILBERTO

Notícia triste hoje falando que o João Gilberto, com a saúde fragilizada, foi interditado pela filha Bebel, que veio de Nova York pra cuidar do pai.

O motivo da interdição judicial divulgado na notícia foi o seguinte: “para pôr fim aos negócios temerários que João vinha sendo orientado a firmar, que resultaram na atual condição de quase miserabilidade do artista”.

Existe uma briga da atual mulher dele com os filhos. Que é explicada em detalhes nesta matéria do UOL. (E também nesta outra)

O jornalista Kiko Nogueira escreveu hoje sobre o caso na sua coluna no DCM.

Maior do que as polêmicas, a ganância e as divergências familiares é a bela obra do gênio João Gilberto. Nosso apoio, nossas orações e nosso PLAY 🙂

YAMANDU E PENEZZI

Quebranto.jpg

Nos dias 18 e 19 de novembro tem apresentação duo dos violonistas Yamandu Costa e Alessando Penezzi, no Sesc Pompeia, São Paulo. (ingressos aqui)

Essa é a capa do disco que os dois lançaram juntos este ano, “Quebranto”.

Texto do site do sesc:

O título do CD, “Quebranto”, vem de uma composição de Penezzi, que assim foi batizada por Yamandu. E gerou a ilustração de capa, resultado de uma pesquisa na obra do artista gráfico paulista Stephan Doitschinoff.

Depoimento do Yamandu:

“Esta capa é referente à linguagem latina de forma geral, uma linguagem cigana, mundana, e que tem a ver com o violão que a gente toca. Por isso nós acabamos chegando nesse nome, Quebranto, como se fossem os violões conquistando a mulher na roda de fogo, em um ambiente festivo, zíngaro, gitano”.

E os dois falando um pouco sobre o disco:

Escute o disco no Spotify:

 

O COLECIONADOR DE MÚSICAS

O post hoje é sobre um poeta, um letrista. Um dos maiores letristas da música brasileira. Paulo César Pinheiro já compôs mais de 2 mil músicas, ao lado de parceiros como Tom Jobim, Pixinguinha, João Nogueira, Dori Caymmi, Lenine, Baden Powell e a lista é longa. A entrevista abaixo é uma boa apresentação do trabalho e da trajetória dele. Melhor que essa humilde apresentação que eu tentei fazer. rs

Abaixo alguns vídeos mostrando algumas das parcerias.

Boca de Siri (Chico Pinheiro/Paulo César Pinheiro)

Canto das Três Raças (Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro)

Portela na Avenida (Mauro Duarte / Paulo Cesar Pinheiro) – Gravada por João Nogueira.

E essa outra se chama “Viagem”. É a primeira música que ele escreveu, quando tinha só 14 anos. (Quem canta aqui é Fabiana Cozza, a música começa aos 3:50)

Espelho (João Nogueira / Paulo Cesar Pinheiro) – Cantada aqui pelo filho de João, Diogo Nogueira.

Montei uma playlist no Spotify selecionando 14 músicas e citei as parcerias das autorias logo abaixo.

1. Cabrochinha (Maurício Carrilho / Paulo César Pinheiro)
2. Espelho (João Nogueira / Paulo César Pinheiro)
3. Desenredo (Dori Caymmi / Paulo César Pinheiro)
4. Candeeiro Encantado (Lenine / Paulo César Pinheiro)
5. Sagarana (João de Aquino / Paulo César Pinheiro)
6. Matita Perê (Tom Jobim / Paulo César Pinheiro)
7. Ingênuo (Pixinguinha / Paulo César Pinheiro)
8. Seu Ataulfo (Radamés Gnatalli / Paulo César Pinheiro)
9. Aviso aos Navegantes (Baden Powel / Paulo César Pinheiro)
10. Lapinha (Baden Powel / Paulo César Pinheiro)
11. Leão do Norte (Lenine / Paulo César Pinheiro)
12. Mãe-África (Sivuca / Paulo César Pinheiro)
13. Canto das Três Raças (Mauro Duarte / Paulo César Pinheiro)
14. Viver na Fazenda (Dori Caymmi / Paulo César Pinheiro)

A última da playlist é com um dos parceiros mais frequentes, Dori Caymmi (filho de Dorival Caymmi). Em 2015 Dori lançou um disco com essa e outras 15 músicas que celebram a longa parceria dos dois. Ótimo disco que eu também coloco aqui abaixo 🙂

JAZZ NA PRAIA

Amanhã (quarta, 11/10/17) começa oficialmente o festival Ilhabela In Jazz. (Eu disse “oficialmente” porque a cidade já está recebendo vários shows de aquecimento, programação completa aqui: https://www.ilhabelainjazz.com.br/programacao)

Na noite de amanhã vai tocar o lendário Dr. Lonnie Smith.

loonie - ilha bela.jpg

Aos 75 anos e mais produtivo do que nunca. Na mesma noite tocam Yamandu Costa e Jazz Cigano Quinteto. Nas outras noites tem Amilton Godoy, João Donato, Barbatuques, Trio Ciclos. Fiz um print das atrações de quarta a sábado:

ilha bela.png

A produção do festival fez uma playlist com músicas dos participantes deste ano:

E pra fechar eu vou deixar aqui só uma música do Dr. Lonnie Smith. Se chama Play It Back, um jazz funk nervoso responsa que abre o disco Evolution, lançado ano passado.