O COLECIONADOR DE MÚSICAS

O post hoje é sobre um poeta, um letrista. Um dos maiores letristas da música brasileira. Paulo César Pinheiro já compôs mais de 2 mil músicas, ao lado de parceiros como Tom Jobim, Pixinguinha, João Nogueira, Dori Caymmi, Lenine, Baden Powell e a lista é longa. A entrevista abaixo é uma boa apresentação do trabalho e da trajetória dele. Melhor que essa humilde apresentação que eu tentei fazer. rs

Abaixo alguns vídeos mostrando algumas das parcerias.

Boca de Siri (Chico Pinheiro/Paulo César Pinheiro)

Canto das Três Raças (Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro)

Portela na Avenida (Mauro Duarte / Paulo Cesar Pinheiro) – Gravada por João Nogueira.

E essa outra se chama “Viagem”. É a primeira música que ele escreveu, quando tinha só 14 anos. (Quem canta aqui é Fabiana Cozza, a música começa aos 3:50)

Espelho (João Nogueira / Paulo Cesar Pinheiro) – Cantada aqui pelo filho de João, Diogo Nogueira.

Montei uma playlist no Spotify selecionando 14 músicas e citei as parcerias das autorias logo abaixo.

1. Cabrochinha (Maurício Carrilho / Paulo César Pinheiro)
2. Espelho (João Nogueira / Paulo César Pinheiro)
3. Desenredo (Dori Caymmi / Paulo César Pinheiro)
4. Candeeiro Encantado (Lenine / Paulo César Pinheiro)
5. Sagarana (João de Aquino / Paulo César Pinheiro)
6. Matita Perê (Tom Jobim / Paulo César Pinheiro)
7. Ingênuo (Pixinguinha / Paulo César Pinheiro)
8. Seu Ataulfo (Radamés Gnatalli / Paulo César Pinheiro)
9. Aviso aos Navegantes (Baden Powel / Paulo César Pinheiro)
10. Lapinha (Baden Powel / Paulo César Pinheiro)
11. Leão do Norte (Lenine / Paulo César Pinheiro)
12. Mãe-África (Sivuca / Paulo César Pinheiro)
13. Canto das Três Raças (Mauro Duarte / Paulo César Pinheiro)
14. Viver na Fazenda (Dori Caymmi / Paulo César Pinheiro)

A última da playlist é com um dos parceiros mais frequentes, Dori Caymmi (filho de Dorival Caymmi). Em 2015 Dori lançou um disco com essa e outras 15 músicas que celebram a longa parceria dos dois. Ótimo disco que eu também coloco aqui abaixo 🙂

ELIS & CARMINHO, BRASIL & PORTUGAL

Um dos discos mais clássicos da música brasileira é o Elis & Tom, lançado em 1974. Um disco idealizado pela Elis Regina, só com músicas compostas pelo Tom Jobim, e gravado pelos dois juntos. (Arranjado e produzido pelo então marido da Elis, Cesar Camargo Mariano) Só de colocar o disco aqui embaixo eu já não precisava falar mais nada.

Mas claro que vou falar alguma coisa rs Em dezembro de 2016 (42 anos depois) a cantora portuguesa Carminho também lançou um disco só com músicas do Tom, chamado Carminho Canta Tom Jobim. (Com participações de Marisa Monte, Maria Bethânia e Chico Buarque)

carmino - chico buarque2.png

Neste disco, algumas músicas do Elis & Tom são revisitadas. E achei interessante alinhar as interpretações da Elis e da Carminho, tipo um eixo Brasil-Portugal (Ou um eixo 1974-2016, Carminho nasceu só em 1984, 10 anos depois da gravação de Elis & Tom!) Fiz uma playlist colocando em sequência as músicas que as duas gravaram:

Pra fechar o post, o clipe da música Estrada do Sol, que Carminho gravou com sua amiga brasileira Marisa Monte.

GAROTO

O Sesc de São Paulo, em parceria com a Natura Musical, apresentou em 2016 o show 100 Anos de Garoto, o Gênio das Cordas, em homenagem ao grande músico brasileiro, Aníbal Augusto Sardinha, mais conhecido como Garoto. (mesmo que não tããão conhecido por todos)

Neste show participaram grandes músicos brasileiros, todos muito bem conceituados e todos muito fãs de Garoto. Entre eles, Yamandu Costa, Guinga, Paulo Belinatti, Caixa Cubo Trio, Benjamim Taubkin, entre outros.

Para nossa sorte, o show foi registrado e postado no Youtube, como parte do projeto, que também ganhou uma página no Facebook. Vale a pena assistir, curtir, prestigiar etc

Aqui o Yamandu Costa interpreta a música Nosso Choro, composta por Garoto em 1937.

E aqui mais uma com o Yamandu, tocando Lamentos do Morro, ao lado dos músicos Ari Colares, Noa Stroeter e João Fideles.

O show na íntegra pode ser visto nesta playlist do Youtube:

E neste outro vídeo o violonista Raphael Rabelo (Um dos grandes ídolos do Yamandu) fala sobre Garoto e sobre Tom Jobim, depois toca o choro composto por Tom em homenagem ao ídolo de todos os ídolos da música brasileira, Garoto. 🙂

 

 

DIA DO MOACIR

Hoje é aniversário do Moacir Santos.

– Quem?

O gênio, o mito. rs O famoso criador das COISAS. Lançou em 1965 um disco só de músicas instrumentais, disco histórico que ele batizou de COISAS. Em vez de dar nomes normais pras músicas, ele nomeou como Coisa N° 1″, Coisa N°2, Coisa N°3 etc…

Hoje o Moacir faria 91 anos. Faleceu com 80, em 2006. Eu tive a sorte de ver um show em homenagem a ele em 2005. Com o próprio assistindo da primeira fila, emocionado. E algumas vezes subindo no palco. Encontrei alguns trechos e entrevistas desse show.

Primeiro, o João Bosco falando sobre o “Coisas” e depois cantando “Oduduá”

 

Segundo, o Djavan também falando um pouco do Moacir e cantando “Sou eu”

Terceiro, o próprio tio Moacir dando um depoimento emocionado antes do show começar:

Pra terminar, o link do Moacir Santos no Wikipédia e o disco Ouro Negro (que tem todas as coisas e outras obras do mestre) no Spotify:

Este disco Ouro Negro faz parte de um projeto que também virou show. Aconteceu em 2001, eu assisti também no Sesc Pinheiros, graças ao meu amigo Marcel, que me chamou na ocasião eheheh O DVD pode ser encontrado na íntegra no Youtube.

O projeto tem idealização e produção musical de Mário Adnet e Zé Nogueira.

Pra terminar, um registro da cantora Céu interpretando um dos clássicos de Moacir Santos, “Nanã”.

Viva Moacir Santos 🙂