DIA DA ÉLIS

Hoje a cantora Elis Regina faria 73 anos. Ou a ÉLIS, como carinhosamente chamava o colega e ídolo Tom Jobim. Aqui ela canta uma música de Tom, Águas de Março.

E vale sempre escutar o clássico disco Elis & Tom, que marca o encontro em estúdio de Elis Regina, Tom Jobim e Cesar Camargo Mariano, então marido de Elis, que produziu e fez os geniais arranjos do disco.

A oportunidade de gravar um disco com Tom foi um presente da gravadora Philips pelos 10 anos de contrato de Elis. Clique no play e ouça essa maravilha aqui:

 

Anúncios

QUARTA-FEIRA DE CINZAS

Pra você, qual foi a música do Carnaval 2018? Vou dizer aqui qual foi a música do Carnaval 1959! ahahah Uma música de carnaval diferente. Que não fala da folia das noites, mas sim da calmaria, da beleza e do sentimento de esperança, de renovação do nascer de um DIA de carnaval. Pode ser a quarta-feira de cinzas.

“Manhã, tão bonita manhã… / Na vida, uma nova canção”

A composição é de Luiz Bonfá e Antônio Maria. Uma composição de 1959 que foi tema do filme Orfeu Negro e tornou o brasileiro Luiz Bonfá famoso internacionalmente. (Inclusive bem mais famoso do que é hoje nacionalmente)  Bonfá foi um dos ídolos do Tom Jobim e também foi um grande amigo. No início da carreira, Tom carregava seus amplificadores, como disse numa entrevista:

“Gravei muita música dele e com ele. No início, quando gravávamos juntos, era eu quem carregava aqueles aparelhos pesadíssimos, os amplificadores do violão dele”

A música (e o autor) são considerados como base do início da Bossa Nova. Aqui o próprio Luiz Bonfá canta a música em um programa de TV dos Estados Unidos, no ano de 1963, ao lado do cantor americano Perry Como, que inclusive canta uma estrofe da música em inglês.

Agora a versão de João Gilberto, também de 1959

A música foi gravada por muitos, MUITOS artistas. Até pelos 3 Tenores

Frank Sinatra

A violonista japonesa Xuefei Yang

E também (veja que inusitado) por um trio de DJs libaneses, em um projeto chamado THE REG PROJECT que tinha o objetivo de fazer versões mais dançantes de músicas libanesas e árabes. De última hora a música brazuca Manhã de Carnaval também foi escolhida, a versão pode ser ouvida abaixo (Spotify)

Pra fechar, a versão instrumental do Rio65Trio (trio brasileiro de sambajazz)

Pra saber mais sobre a história da música e pra ver todos os artistas que fizeram suas versões, clique AQUI e veja a descrição do WIKIPÉDIA.

PS: quem se interessar no assunto do filme Orfeu Negro, clique aqui e leia matéria da Revista Usina falando da peça Orfeu da Conceição, que foi feita anos antes do filme. Foi escrita por Vinícius de Morais e teve cenários de Oscar Niemeyer! 🙂 Além de outras curiosidades rs A imagem de capa deste post é do filme, a atriz que aparece na foto se chama Marpessa Dawn.

 

ROSA PASSOS

O post hoje era só pra mostrar um vídeo. (Mas claro que depois acabou crescendo, pois aí vou lembrando de outro vídeo, de outras músicas etc) O tal vídeo é do violonista carioca Hélio Delmiro dando uma canja num show da cantora baiana Rosa Passos. O que acho interessante no vídeo é um detalhe que acontece nos exatos 02:56. A Rosa dá uma nota meio “jazzística” pra dar uma provocada no Hélio. E o Hélio prontamente responde, fazendo um acorde com essa nota. Tudo improvisado. Coisas que eu gosto de ver e ficar repetindo. rs

E já que estamos falando da Rosa Passos, vamos um pouco além. No vídeo abaixo, a conterrânea Ivete Sangalo canta com ela a música Dunas, de autoria da própria Rosa.

O destaque deste vídeo fica no 3:06, com a palavra “Alecrim” cantada com sutileza e suavidade por Rosa Passos 🙂 Seguida pelo olhar de fã da Ivete Sangalo. rs

Além das composições próprias, Rosa Passos é marcada pelas belas interpretações de compositores consagrados. Um disco legal pra destacar é este, que reúne interpretações de músicas dos dinossauros Ary Barroso, Tom Jobim e Dorival Caymmi. (E tem um outro disco só com músicas do Djavan)

O COLECIONADOR DE MÚSICAS

O post hoje é sobre um poeta, um letrista. Um dos maiores letristas da música brasileira. Paulo César Pinheiro já compôs mais de 2 mil músicas, ao lado de parceiros como Tom Jobim, Pixinguinha, João Nogueira, Dori Caymmi, Lenine, Baden Powell e a lista é longa. A entrevista abaixo é uma boa apresentação do trabalho e da trajetória dele. Melhor que essa humilde apresentação que eu tentei fazer. rs

Abaixo alguns vídeos mostrando algumas das parcerias.

Boca de Siri (Chico Pinheiro/Paulo César Pinheiro)

Canto das Três Raças (Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro)

Portela na Avenida (Mauro Duarte / Paulo Cesar Pinheiro) – Gravada por João Nogueira.

E essa outra se chama “Viagem”. É a primeira música que ele escreveu, quando tinha só 14 anos. (Quem canta aqui é Fabiana Cozza, a música começa aos 3:50)

Espelho (João Nogueira / Paulo Cesar Pinheiro) – Cantada aqui pelo filho de João, Diogo Nogueira.

Montei uma playlist no Spotify selecionando 14 músicas e citei as parcerias das autorias logo abaixo.

1. Cabrochinha (Maurício Carrilho / Paulo César Pinheiro)
2. Espelho (João Nogueira / Paulo César Pinheiro)
3. Desenredo (Dori Caymmi / Paulo César Pinheiro)
4. Candeeiro Encantado (Lenine / Paulo César Pinheiro)
5. Sagarana (João de Aquino / Paulo César Pinheiro)
6. Matita Perê (Tom Jobim / Paulo César Pinheiro)
7. Ingênuo (Pixinguinha / Paulo César Pinheiro)
8. Seu Ataulfo (Radamés Gnatalli / Paulo César Pinheiro)
9. Aviso aos Navegantes (Baden Powel / Paulo César Pinheiro)
10. Lapinha (Baden Powel / Paulo César Pinheiro)
11. Leão do Norte (Lenine / Paulo César Pinheiro)
12. Mãe-África (Sivuca / Paulo César Pinheiro)
13. Canto das Três Raças (Mauro Duarte / Paulo César Pinheiro)
14. Viver na Fazenda (Dori Caymmi / Paulo César Pinheiro)

A última da playlist é com um dos parceiros mais frequentes, Dori Caymmi (filho de Dorival Caymmi). Em 2015 Dori lançou um disco com essa e outras 15 músicas que celebram a longa parceria dos dois. Ótimo disco que eu também coloco aqui abaixo 🙂

ELIS & CARMINHO, BRASIL & PORTUGAL

Um dos discos mais clássicos da música brasileira é o Elis & Tom, lançado em 1974. Um disco idealizado pela Elis Regina, só com músicas compostas pelo Tom Jobim, e gravado pelos dois juntos. (Arranjado e produzido pelo então marido da Elis, Cesar Camargo Mariano) Só de colocar o disco aqui embaixo eu já não precisava falar mais nada.

Mas claro que vou falar alguma coisa rs Em dezembro de 2016 (42 anos depois) a cantora portuguesa Carminho também lançou um disco só com músicas do Tom, chamado Carminho Canta Tom Jobim. (Com participações de Marisa Monte, Maria Bethânia e Chico Buarque)

carmino - chico buarque2.png

Neste disco, algumas músicas do Elis & Tom são revisitadas. E achei interessante alinhar as interpretações da Elis e da Carminho, tipo um eixo Brasil-Portugal (Ou um eixo 1974-2016, Carminho nasceu só em 1984, 10 anos depois da gravação de Elis & Tom!) Fiz uma playlist colocando em sequência as músicas que as duas gravaram:

Pra fechar o post, o clipe da música Estrada do Sol, que Carminho gravou com sua amiga brasileira Marisa Monte.

BARATA, JAQUES E LULA

No último post citei o baterista Rafael Barata (Que toca no disco da pianista japonesa Mika Mori). Ele também faz parte do CelloSam3aTrio, ao lado dos feras Jaques Morelenbaum (violoncelo) e Lula Galvão (violão).

O trio já se apresentou algumas vezes nos SESCs de São Paulo (uma delas foi no Sesc Pompéia, com participação especial do guitarrista Chico Pinheiro!)

Aqui uma apresentação de 2010 no Sesc Consolação. As músicas “Outra Vez” e “Samba de Uma Nota Só”

Recentemente o Jaques lançou, ao lado do trio e também da sua esposa Paula Morelenbaum, o disco “Live in Italy – Omaggio a Jobim“. O disco homenageando o maestro Tom Jobim foi gravado ao vivo na Itália, o lançamento no Brasil foi neste mês passado no Sesc Pinheiros. (Um belo show! Ninguém toca bossa nova como esse time!)

O disco é excelente e pode ser ouvido no Spotify (abaixo)