YAMANDU E HERZ!

Ricardo Herz é um violinista paulistano que estudou jazz e música clássica nos Estados Unidos e na França pra depois aplicar toda técnica em ritmos brasileiros. Recentemente, gravou um disco em parceria com o violonista Yamandu Costa. E violinista e o violonista, violino e violão.

Abaixo, uma matéria no programa Metrópolis onde eles tocam a música El Negro Del Blanco, do Yamandu, e conversam um pouco com o apresentador Cunha Jr.

Aqui os dois tocam juntos a música “Mourinho”, neste show do Sesc Pompeia que o Cunha Jr. comentou na matéria.

Aqui o Ricardo toca sozinho a música “Odeon”, clássico do choro, composição de Ernesto Nazareh.

E finalmente o link para ouvir no Spotify este novo disco dos dois =D Excelente disco!

 

 

A MADEIRA DO NOGUEIRA

Nó na madeira! Esse é o nome de uma das músicas do grande sambista João Nogueira. Tem duas versões bem interessantes dessa música. Uma com o Djavan e outra com o filho Diogo Nogueira, cantando ao lado dos músicos Yamandu Costa e Hamilton de Holanda. Olha aí:

Gostaram? Pra quem não conhece a obra do João (ou DESTE João, porque são tantos Joões) fica a sugestão de escutar o disco Espelho. Um clássico.

A versão original de Nó na Madeira não tá nesse disco, mas dá pra achar fácil no Spotify ou Youtube.

Falei mais do João Nogueira no post sobre o letrista Paulo César Pinheiro. (os dois são parceiros de longa data)

Um feliz 2018 a todos! Com mais foco, mais paz, mais amor e mais música boa. Mas não aquela que toca no programa do Multishow! rs

YAMANDU E PENEZZI

Quebranto.jpg

Nos dias 18 e 19 de novembro tem apresentação duo dos violonistas Yamandu Costa e Alessando Penezzi, no Sesc Pompeia, São Paulo. (ingressos aqui)

Essa é a capa do disco que os dois lançaram juntos este ano, “Quebranto”.

Texto do site do sesc:

O título do CD, “Quebranto”, vem de uma composição de Penezzi, que assim foi batizada por Yamandu. E gerou a ilustração de capa, resultado de uma pesquisa na obra do artista gráfico paulista Stephan Doitschinoff.

Depoimento do Yamandu:

“Esta capa é referente à linguagem latina de forma geral, uma linguagem cigana, mundana, e que tem a ver com o violão que a gente toca. Por isso nós acabamos chegando nesse nome, Quebranto, como se fossem os violões conquistando a mulher na roda de fogo, em um ambiente festivo, zíngaro, gitano”.

E os dois falando um pouco sobre o disco:

Escute o disco no Spotify:

 

JAZZ NA PRAIA

Amanhã (quarta, 11/10/17) começa oficialmente o festival Ilhabela In Jazz. (Eu disse “oficialmente” porque a cidade já está recebendo vários shows de aquecimento, programação completa aqui: https://www.ilhabelainjazz.com.br/programacao)

Na noite de amanhã vai tocar o lendário Dr. Lonnie Smith.

loonie - ilha bela.jpg

Aos 75 anos e mais produtivo do que nunca. Na mesma noite tocam Yamandu Costa e Jazz Cigano Quinteto. Nas outras noites tem Amilton Godoy, João Donato, Barbatuques, Trio Ciclos. Fiz um print das atrações de quarta a sábado:

ilha bela.png

A produção do festival fez uma playlist com músicas dos participantes deste ano:

E pra fechar eu vou deixar aqui só uma música do Dr. Lonnie Smith. Se chama Play It Back, um jazz funk nervoso responsa que abre o disco Evolution, lançado ano passado.

 

GAROTO

O Sesc de São Paulo, em parceria com a Natura Musical, apresentou em 2016 o show 100 Anos de Garoto, o Gênio das Cordas, em homenagem ao grande músico brasileiro, Aníbal Augusto Sardinha, mais conhecido como Garoto. (mesmo que não tããão conhecido por todos)

Neste show participaram grandes músicos brasileiros, todos muito bem conceituados e todos muito fãs de Garoto. Entre eles, Yamandu Costa, Guinga, Paulo Belinatti, Caixa Cubo Trio, Benjamim Taubkin, entre outros.

Para nossa sorte, o show foi registrado e postado no Youtube, como parte do projeto, que também ganhou uma página no Facebook. Vale a pena assistir, curtir, prestigiar etc

Aqui o Yamandu Costa interpreta a música Nosso Choro, composta por Garoto em 1937.

E aqui mais uma com o Yamandu, tocando Lamentos do Morro, ao lado dos músicos Ari Colares, Noa Stroeter e João Fideles.

O show na íntegra pode ser visto nesta playlist do Youtube:

E neste outro vídeo o violonista Raphael Rabelo (Um dos grandes ídolos do Yamandu) fala sobre Garoto e sobre Tom Jobim, depois toca o choro composto por Tom em homenagem ao ídolo de todos os ídolos da música brasileira, Garoto. 🙂